Espetáculo Isto Não É Uma Mulata é atração do Fórum Obínrín neste final de semana

Isto não é uma mulataOcupação feminista negra Fórum Obìnrin traz de volta ao Espaço Cultural da Barroquinha a montagem que discute sobre a representação da mulher negra com humor, ironia e referências pop

Ironia, humor, cultura pop e desconforto. Alguns ingredientes que compõem a dramaturgia e a estética do espetáculo Isto Não É Uma Mulata, que leva a assinatura e atuação de Mônica Santana e que fará duas únicas apresentações no Espaço Cultural da Barroquinha, nos dias 14 e 15 de julho, às 19h. A apresentação integra a programação da ocupação artística, feminista e negra Fórum Obìnrin, que objetiva fortalecer visibilidade das produções de artistas negras contemporâneas brasileiras e de outras localidades da América Latina. A mostra envolve espetáculos, performances, exposição, conferências e residência artística e objetiva criar um espaço para experimentação de artistas negras em arte contemporânea, seja no teatro, na dança ou na performance.  A iniciativa é uma realização de ÁRÀKÀ – Plataforma de Criação Artística, com produção da Giro Planejamento Cultural, viabilizada por meio do Edital Setorial de Dinamização de Espaços Culturais – 2017, do Fundo de Cultura da Secretaria de Cultura e Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia e conta com o apoio institucional da Fundação Gregório de Mattos.


Isto Não É Uma Mulata é uma obra que provoca reflexões sobre a representação da mulher negra, além de apontar as fragilidades do mito da democracia racial brasileira, com ironia e humor. Com criação e atuação de Monica Santana, a obra ganhou ressonância na cena teatral de Salvador e já foi apresentada em diversos festivais nacionais por trazer uma perspectiva de discussão sobre as questões raciais, com uma linguagem aproximada com a performance, mas também incorporando elementos de cultura pop, ironia, depoimento pessoal.

Revista Obìnrín – O Fórum OBÌNRIN – Ancestralidade, Residência Artística e Performance Negra Feminista abre convocação para o envio de produções literárias e ilustrações de diferentes formatos, cuja autoria seja de mulheres artistas pesquisadoras afro-diaspóricas pertencentes ao território identitário latino-americano e caribenho. Até o dia 13 de julho é possível enviar material para a primeira edição da Revista Obínrín, com previsão de lançamento no Espaço Cultural da Barroquinha em Salvador, no dia 25 de julho de 2018.

A equipe do Fórum OBÍNRÍN busca textos em diferentes perspectivas, tanto conteúdo poético ou artístico, quanto artigos científicos, quanto ensaios. Há também espaço para ilustrações. A revista busca visibilizar as produções experimentais de artistas afro-diaspóricas, além de discutir o apagamento histórico de mulheres negras relevantes ao cenário cultural e político da cidade de Salvador e reinventar a memória das fundadoras do primeiro candomblé de Salvador.

O Fórum abre de quarta a sexta-feira, das 13h às 19h, o Espaço Cultural da Barroquinha, de quarta a sexta, para ver de perto a exposição Obínrin, que apresenta uma instalação e registros de performances que tiveram como objetivo trazer a memória das três Iyás fundadoras do candomblé da Barroquinha: Iyá Nassô, Iyá Kala e Iyá Adeta, como motrizes poéticas para reflexão sobre a memória do povo negro, e sobre as condições que conformam a existência da mulher negra na sociedade contemporânea.


Serviço – Fórum Obínrin

Espetáculo Isto Não É Uma Mulata
Dia 14 e 15 de julho, às 19h
Solo teatral de Mônica Santana
Ingressos: R$20,00 (inteira) e R$10,00 (meia entrada)

Tagged under:

Leave a Reply

Your email address will not be published.