Abriu de Leituras celebra o teatro negro da Bahia e do Brasil

Foto Casulo DivulgaçãoCiclo de leituras dramáticas movimenta a cena cultural baiana, no mês de maio, com os grupos Bando de Teatro Olodum, NATA, CAN e Companhia Gente de Teatro da Bahia.

A Cia Teatral Abdias Nascimento (CAN), fundada e dirigida pelo ator, diretor e dramaturgo baiano, Ângelo Flávio, completa 10 anos de existência em 2014. Para comemorar, a companhia realiza o projeto “10 Anos da Cia Teatral Abdias Nascimento: uma celebração com o teatro negro da Bahia e do Brasil”. Para tanto, irá realizar o ciclo de leituras dramáticas, Abriu de Leituras, no Espaço Cultural da Barroquinha (na Praça Castro Alves), entre os dias 26 de maio e 02 de junho, com entrada gratuita.

2014 também marca o centenário do precursor do teatro negro brasileiro, Abdias Nascimento, nascido em 14 de março de 1914. Na homenagem ao patrono, o CAN promoverá leituras dramáticas de obras montadas e/ou escritas para o Teatro Experimental do Negro (TEN), do qual Abdias Nascimento foi um dos fundadores, e que serão executadas por diferentes grupos e diretores de teatro negro locais, nacionais e internacionais. Estarão presentes ao evento a pesquisadora Elisa Larkin, viúva de Abdias Nascimento, e um dos filhos do ativista, o ator e instrumentista, Bida Nascimento (Abdias Nascimento Filho).

Na abertura do ciclo de leituras, dia 26/05, 18h, acontece uma mesa redonda intitulada “Teatro Negro: Uma Identidade Cultural”. Ao longo da semana ocorre uma Leitura Dramática por dia, realizadas pelos grupos baianos Bando de Teatro Olodum, Companhia Gente de Teatro da Bahia, Grupo NATA – Núcleo Afro-Brasileiro de Teatro de Alagoinhas, grupo CAN e atores selecionados para o projeto. Para as Leituras, ainda foram convidados diretores vinculados com a temática da performance negra, a exemplo do gaúcho Jessé Oliveira (diretor do grupo Caixa Preta) e o cubano Julio Moracen, diretor, dramaturgo, doutor em Artes, e professor da UNIFESP.

Os textos que serão apresentados são: “Sortilégio II – Mistério Negro de Zumbi Redivivo”, de Abdias Nascimento; “Anjo Negro”, de Nelson Rodrigues; “Filhos de Santo”, de José de Moraes Pinho; “O Castigo de Oxalá”, de Romeu Crusoé; “O Emparedado”, de Tasso da Silveira e o “Auto da Noiva”, de Rosário Fusco. “Vale lembrar que alguns desses textos são inéditos e a oportunidade de discuti-los também é única”, destaca a atriz e doutora em Artes pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Evani Tavares, que coordenou a pesquisa para o projeto.

Encerramento – O músico baiano Tiganá Santana fará uma apresentação especial do seu show “A Invenção da Cor”, no encerramento do Abriu de Leitura, dia 02 de junho, 19h, também no Espaço Cultural da Barroquinha. O show do músico tem patrocínio da Petrobras.

“A proposta da celebração dos 10 anos da CAN é proporcionar um intercâmbio com os diferentes grupos de teatro, diretores e público. Valorizando artistas comprometidos com uma identidade cultural de afirmação estética e política, pela arte”, explica Ângelo Flávio, coordenador geral do Abriu de Leituras, que em 2014 recebeu o Prêmio Braskem de melhor texto por “Casulo – uma intervenção trans”, montado pelo CAN em 2013. Antes, a companhia já havia recebido indicações e prêmios por A Casa dos Espectros, de 2006, e O Dia 14, de 2007.

O projeto Abriu de Leituras tem o financiamento da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. A coordenação executiva é de Josi Acosta e Mirella Matos Sales.

Confira a programação:

*Segunda-feira (26.05.2014)
18h: Mesa redonda “Teatro Negro: Uma Identidade Cultural”, com participação dos convidados para as Leituras do projeto

*Terça-feira (27.05.2014)
19h: Leitura dramática “O Castigo de Oxalá” com direção e atuação do Bando Teatro Olodum, grupo coordenado por Márcio Meirelles

*Quarta-feira (28.05.2014)
19h: Leitura dramática “O Emparedado” com direção e atuação da Companhia Gente de Teatro da Bahia, coordenada por Luís Bandeira

*Quinta-feira (29.05.2014)
19h: Leitura dramática “Filhos de Santo”, com direção do cubano Julio Moracen e atores selecionados

*Sexta-feira (30.05.2014)
19h: Leitura dramática “Sortilégio II” com direção e atuação da Cia Teatral Abdias Nascimento, coordenada por Ângelo Flávio.

*Sábado (31.05.2014)
19h: Leitura dramática “Anjo Negro” com direção e atuação do Grupo NATA, companhia coordenada por Fernanda Júlia.

*Domingo (1º.06.2014)
17h: Leitura dramática “Auto da Noiva”, com direção do gaúcho Jessé Oliveira e atores selecionados

*Segunda-feira (02.06.2014)
19h: Show de encerramento: Tiganá Santana no Concerto A Invenção da Cor

Tagged under:

Leave a Reply

Your email address will not be published.