SPM discute atendimento de saúde à mulher vítima de violência

Em reunião na ultima quinta (9), em Salvador, organizações que atuam na temática de gênero discutiram a qualificação dos registros, por parte das unidades de saúde, dos atendimentos às mulheres vítimas de violência na Bahia. O encontro foi promovido pelo Observatório da Violência, vinculado à Secretaria de Saúde (Sesab), em parceria com a Defensoria Pública. A titular da Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres (SPM), Lúcia Barbosa, e a defensora pública Tereza Cristina, participaram do evento.

A intenção é criar estratégias para melhorar procedimentos como notificação, atendimento e o acompanhamento às mulheres que chegam aos serviços de saúde por motivo de violência doméstica e familiar. Nestes casos, de acordo com portaria do Ministério da Saúde, é obrigatória a utilização de formulário do Sistema de Informação de Agravos e Notificação (SINAM), mas apenas 171 municípios baianos realizam o procedimento regularmente.

O Observatório da Violência computou no sistema, desde 2009, quando foi criado, mais de 7 mil casos de violência contra a mulher no estado, trabalho que pode ser melhorado com atualização de dados e adoção de medidas no campo das políticas públicas. A identificação de agressores e direcionamento aos órgãos de denúncia é uma das recomendações do SINAM, inclusive. A secretária da SPM informou que nos próximos dias um grupo de trabalho será criado pelo governo, devendo tratar deste e de outros assuntos na área da promoção de gênero.

Foto: Kleidir Costa/SPM

Contato:
Assessoria de Comunicação da SPM
(71) 3117-2818 / 2819

Tagged under:

Leave a Reply

Your email address will not be published.