Nono Novembro Negro do Sertão do São Francisco, tecendo redes da resistência!

Arte-educação como instrumento de resistência e organização do povo negro, esse é o lema do Núcleo de Arte e Educação Nego D’Água (NAENDA). Localizada no bairro Quidé, periferia da cidade de Juazeiro, a ONG tem atuado, há nove anos, na mobilização e articulação continuas de crianças e adolescentes em torno de grupos e atividades artísticas, políticas e culturais.

A luta é cotidiana, mas, para o mês da consciência negra, o NAENDA tem reservado programação especial! Financiado pela Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (SEPROMI), o Nono Novembro Negro do Sertão do São Francisco acontecerá nos dias 18 e 19 deste mês e trará as políticas públicas de reparação e afirmação do povo negro como temática central.


Não só políticas públicas culturais, pois, como nos alerta Márcio Ângelo, membro do NAENDA, “é preciso que nos atentemos e nos apropriemos das políticas públicas na educação, saúde, segurança pública e demais áreas”. Com esta postura, o Núcleo propõe novas perspectivas para o movimento, evidenciando o ser negro em dimensões sociais que ultrapassem os âmbitos culturais e artísticos.

Superando outro limite, o geográfico, o evento se expande e contará este ano com participantes das cidades de Casa Nova, Sento Sé e Remanso. A ampliação do debate é estratégica, e a organização vislumbra a formação de uma rede negra no território do Sertão do São Francisco. “Fomentando a organização coletiva do território, podemos fortalecer o debate referente à questão racial e viabilizar meios de superação de todas as opressões sofridas pelo povo negro”, explica Antonio Carvalho, coordenador do projeto.

Para essa sensibilização, a programação do Nono Novembro Negro do Sertão do São Francisco contará com o Seminário “Políticas Publicas e Equidade Social: Formando redes negras no Território Sertão do São Francisco”; exibição do filme “O Jardim das Folhas Sagradas”, seguido de debate; oficinas de teatro de rua, dança afro, capoeira, percussão, hip-hop e reggae; e show com a banda Tio Zé Bá e Apocalypse Reggae.

As inscrições para as oficinas são gratuitas e podem ser feitas na sede do NAENDA. Venham tecer a resistência conosco!

Programação Completa
18/11 (sexta-feira)
18 h – Mesa de abertura com representantes de instituições e movimentos sociais;
19 h – Exibição do filme “O Jardim das Folhas Sagradas” seguido de debate;
19/11 (sábado)
8 h – Realização das oficinas artísticas transversalizadas por debates sobre questões especificas do povo negro
14 h – Seminário: “Políticas Publicas e Equidade Social: Formando redes negras no Território Sertão do São Francisco”
19 h –Show Musical com a banda “Tio Zé Bá e Apocalipse Reggae”

Outras informações
Antonio Carvalho (coordenação do projeto) – 74 8815 0755
Quercia Oliveira (ASCOM) – 74 8803 3369 / 75 9136 2069
NAENDA – 3611-5847

Por Quercia Oliveira (ASCOM)

Tagged under:

Leave a Reply

Your email address will not be published.