Observatórios de Mídia e Direitos Humanos se reúnem na Bahia

Da Cipó – Comunicação Interativa

Intercâmbio de metodologias de monitoramento de mídia e mobilização pelo direito à comunicação é tema de seminário

É comum ligar a TV no horário do almoço e assistir negros, jovens, mulheres, homossexuais, pessoas com deficiência – sempre pobres – tendo sua identidade ridicularizada e diminuída em programas classificados como jornalísticos.  Para discutir questões como essas, dia 11 de agosto (quinta-feira), a partir das 09h, acontecerá o Seminário Observatórios de Mídia e Direitos Humanos, no auditório da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia (Facom/UFBA), em Ondina.


O Seminário tem como objetivo discutir metodologias de monitoramento de mídia, além de processos de mobilização e encaminhamentos legais dos dados gerados pelos observatórios de mídia de todo o país. A programação do Seminário conta com Edgard Rebouças, professor e coordenador do Observatório de Mídia Regional da Universidade Federal do Espírito Santo; Adriano Guerra, jornalista e membro da Rede ANDI Brasil; Ivan Moraes, jornalista e membro do Centro de Cultura Luiz Freire de Pernambuco; do Secretário Estadual de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Almiro Sena;  o Secretário Estadual de Comunicação, Robinson Almeida; além de Giovandro Ferreira, professor e diretor da Faculdade de Comunicação; Daniella Rocha, jornalista e gestora da CIPÓ – Comunicação Interativa e Pedro Caribé, jornalista e membro do Intervozes.

Durante o Seminário será lançado da pesquisa em “A Construção da violência na televisão da Bahia” em formato multimídia em CdRom e em Livro, editado pela Edufba. A pesquisa foi produzida opelo Observatório de Mídia e Direitos Humanos da Bahia. A pesquisa analisou a violação de direitos humanos na mídia televisiva, tendo como objeto de estudo os programas Se Liga Bocão (TV Itapoan, afiliada da TV Record) e “Na Mira” (TV Aratu, afiliada do SBT).

Observatório na Bahia – Iniciado em junho de 2009, o Observatório de Mídia e Direitos Humanos na Bahia foi criado para ampliar e tornar visível a pauta dos direitos humanos no estado. O Observatório fortalece e articula a sociedade civil em torno dos direitos humanos e das políticas públicas de comunicação. Atua em duas frentes: (1) monitoramentos e análises sobre violação de direitos humanos por produtos midiáticos impressos e eletrônicos; e o encaminhamento dos dados e denúncias para movimentos sociais e órgãos competentes. (2) mobilização da sociedade civil – a partir da atuação em espaços de democracia participativa, como Conselhos de Direitos, Redes, Fóruns e Grupos de Trabalho – para incidir sobre o Poder Público na elaboração e implementação de políticas públicas de comunicação no estado.

O Observatório faz parte do Centro de Comunicação, Democracia e Cidadania (CCDC), órgão complementar da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia. O projeto é realizado através de uma parceria entre a CIPÓ – Comunicação Interativa, a Facom/UFBA e o Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social e tem a FordFundation como parceiro financiador.

Sobre realizadores:

CIPÓ – Comunicação Interativa:
Associação civil sem fins lucrativos, fundada em 1999, em Salvador, Bahia que atua na garantia dos direitos humanos, sobretudo das crianças, adolescentes e jovens, por meio da comunicação. Desenvolveu metodologias que já foram vivenciadas, aprimoradas e sistematizadas, podendo ser disseminadas em larga escala para promover ações de comunicação, educação, cultura e mobilização social.

Centro de Comunicação, Democracia e Cidadania:
Órgão que contribui para divulgar e efetivar o Direito à Comunicação, agregando a academia e as organizações sociais em ações de extensão, ensino e pesquisa na área de comunicação, democracia e cidadania. O CCDC é um órgão complementar da Faculdade de Comunicação (Facom), da Universidade Federal da Bahia (UFBA), e conta com as parcerias da CIPÓ, do Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social, além da Agência Experimental dos estudantes da Facom.

Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social:
Em atividade desde 2002, o Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social é uma organização que trabalha pela efetivação do direito humano à comunicação no Brasil. O coletivo é formado por ativistas e profissionais com formação em  Comunicação Social e em outras áreas, distribuídos em 15 estados brasileiros e no Distrito Federal.

Serviço:

Data: 11 de agosto de 2011
Horário: 9h às 18h
Local: Faculdade de Comunicação da UFBA (Rua Barão de Geremoabo, s/n, Ondina, Salvador -3283-6191)
Gratuito . Certificado de extensão: 8 horas

Mais informações:
Fernanda Pimenta – 35034477 | fernandapimenta@cipo.org.br

 

Tagged under:

4 Comments

  • Sérgio Pinho Responder

    Muito Interessante !!! Recomendo a participação de tod@s pessoas envolvidas com “Movimentos Sociais”. Pretendo participar, com o objetivo de aprender meios pra fazer funcionar os “Observatórios de Mídia” na prática.

  • Regina Testa Responder

    Parabéns. Só com iniciativas como essa, conscientizando a sociedade sobre o verdadeiro papel(e interesses e intenções )da mídia conseguiremos mudar alguma coisa.

  • Pingback:Observatórios de Mídia e Direitos Humanos se reúnem na Bahia … | Media Brasileiro

  • barbara Responder

    que bom a existência desse veículo para clamar os abusos da mídia eles confudem democracia com liberdade vamos lutar sempre!

Leave a Reply

Your email address will not be published.