Encontro com docentes norte-americanas no Ceafro

Está acontecendo em Salvador um encontro de professores/as norte-americanos/as que fazem parte de uma rede de docentes de universidades negras norte-americanas, para tratar de questões de gênero e raça.

Para reforçar um intercâmbio, a professora Dra. Kim D. Butler (Associate prof. of History/ Department of Africana Studies/ Rutgers University) convidou o CEAFRO/UFBa para participar da programação do evento. Nesse sentido, acontecerão as seguintes atividades, em parceria com o CEAFRO e que queremos contar com sua presença:


Quarta, 13 Julho – Auditório do CEAFRO – bate papo publico – Das 15 às 17 horas;

Quinta, 14 Julho – Auditório do CEAFRO – Conversa do grupo com Céres Santos e Vilma Reis, sobre movimentos e organizações de mulheres negras – Das 14 às 16h30;

Sexta, 15 Julho – (possivelmente na sede do Instituto Stive Biko – Conversa sobre mulher negra na mídia,com a jornalista Sueide Kinte – Das 9h30 às 11h30.

 

Att:
Céres Santos
Coord. Executiva do Ceafro

CEAFRO
Praça Inocêncio Galvão, 42, Largo Dois de Julho – Centro – CEP 40.060-180. Salvador. Bahia. Brasil.
Tel.:(55-71) 3283-5520 Fax.: (55-71) 3322-2517.
E-mail: ceafro@ufba.br

Tagged under:

3 Comments

  • Abilio de Mendonça Responder

    è uma pena saber deste encontro somente hoje à noite, dia 14 julho, pois estudo sobre Linguas e Literaturas Africanas e Afrobrasileiras e tenho certeza que muitos dos meus colegas da UNEB gostariam de ir, mas o aviso só veio agora.
    Um abraço
    Abilio de Mendonça

  • Mariene Responder

    Nossa, conheço a Sueide Kinte e posso imaginar o sucesso da conversa… Abraço e Parabéns

  • augusta nunes dos santos Responder

    Parabens pela iniciativa, pena que soube so agoram quem mora longe precisa de um tempo para se organizar, de qualquer forma, acho que é uma iniciativa que precisa ser divulgada e partilhada. Interesso muito pois sou assistente social e estou fezendo mestrado sobre a formação academica com um olhar direcionado para a formação do assistente social e participo de um grupo de estudo em SP que tem como objetivo principal discutir as questões etnica na formação academica e questionar como o profissional constroi essa relação na sua atuação profissional. mantém nos informado. Se possivel gostaria de fazer contato com os ameicanos se entre eles tiver assistente social seria pra nós uma honra.

Leave a Reply

Your email address will not be published.