Projeto “Outras Áfricas” apresenta Mostras Teatrais no Vila

Estudantes do CAASAH em apresentação/ foto Tiago Lima

Estudantes do CAASAH em apresentação/ foto Tiago Lim

O Bando de Teatro Olodum apresentou no Teatro Vila Velha, nesta segunda, dia 18, as mostras teatrais das oficinas realizadas, através do projeto “Outras Áfricas” em parceria com 7 escolas públicas (municipais e estaduais) e instituições sócio-culturais de Salvador. O público, mais de 160 estudantes de várias idades demonstrou através de cenas lúdicas o reconhecimento da importância da cultura de matriz africana fomentado durante o convívio de um mês com o Bando.  A terceira etapa de “Outras Áfricas” foi finalizada com um caruru oferecido em comemoração aos vinte anos da significativa trajetória do Bando.

Por algumas horas as mostras apresentadas fizeram com que o público, formado por familiares, parentes, professores e estudantes, pudesse imaginar-se no “Continente Negro” e perceber o outro lado, que também é rico em cultura. Mais de 60 idiomas e habitada por reis e rainhas, a “Mãe África” tem contribuições significativas em diversas áreas da Ciência, exemplo: O Código de Hamurabi, um dos mais antigos conjuntos de leis; as pirâmides do Egito, uma das maiores contribuições para a arquitetura mundial e o alfabeto dos Fenícios que deu origem a linguagem escrita.

Dandara , 9 anos, estudante Escola Mãe Hilda ( Ilê Aiyê)/ foto Tiago Lima

Dandara , 9 anos, estudante Escola Mãe Hilda ( Ilê Aiyê)/ foto Tiago Lima

Conscientização, o orgulho de ser negro e a valorização de suas raízes africanas foi o que mais aflorou nas apresentações. Frases como: VOCÊ É AFRO – DESCENDENTE? SOU! ou, MEU TA TATARAVÔ VEIO DA ÁFRICA! ou então, O NEGRO É LINDO!, abrilhantaram o espetáculo e demonstraram como são importantes projetos sociais desta natureza.

A secretária de Promoção da Igualdade do Estado da Bahia (SEPROMI) – Luiza Barros parabenizou as Escolas que fizeram parte do projeto e o Bando. Enfatizou que ações como esta servem de exemplo para o Estado na busca de políticas públicas eficazes na aplicação da Lei 10.639. “Trabalho super bonito! O Bando deu uma demonstração de qualidade e de como o Estado deve trabalhar esses conteúdos dentro de escolas públicas”, ressaltou a secretária Luiza Barros.

Os atores e atrizes do Bando deram um breve depoimento antes de cada apresentação relatando as experiências, o envolvimento com os estudantes. A atriz Auristela Sá ao finalizar a apresentação da turma do Colégio Estadual Costa e Silva resumiu, “foi realmente uma grande troca de aprendizado, entre Nós e Eles.

Saiba mais sobre o Bando, acesse: www.bandodeteatro@blogspoot.com


Eduardo Machado
Estudante de Jornalismo
Integrante do Resistência Comunitária
Fórum Baiano de Juventude Negra
Estagiário/comunicação Bando
“PrEPaRaDo PrO cOmBaTe PrA nÃo ToMaR pReJuÍzO” (DMN)

Tagged under:

Leave a Reply

Your email address will not be published.