Diversidade do Carnaval: seminário reúne pagode, samba, hip hop e forró em A Tarde

150516
*Do A Tarde On Line

A diversidade musical do Carnaval da Bahia foi o tema do segundo debate promovido pelo grupo A TARDE nesta terça-feira, 26. Na mesa, Wadinho do Bloco Alvorada, Xanddy do Harmonia do Samba; Bruno Mello, produtor do Aviões do Forró e Hamilton Oliveira, conhecido como o DJ Branco. Márcio Mello e Agnaldo do Afoxé Filhos de Gandhy confirmaram presença, mas não compareceram ao evento.


“O hip hop não está no carnaval”, disse o DJ Branco logo na abertura do encontro. De acordo com ele, o rap é censurado nas avenidas porque “fala da realidade, da segregação que acontece no próprio carnaval com as cordas que separam os foliões”.

Em seguida, Xanddy disse da dificuldade de colocar um bloco de médio porte na rua. Para o cantor, poucas empresas estão dispostas a patrocinar estas agremiações e os altos custos operacionais dificultam os desfiles.

“Tem muita gente aqui que sabe mais de Candeia e Cartola, que de Batatinha”, analisou o presidente do Bloco Alvorada do Samba. O sambista ainda disse que o estilo ganhou espaço nos últimos anos, mas só viverá seu grande momento quando os baianos reconhecerem seus próprios artistas. Este ano, nove blocos de samba desfilarão no Circuito Osmar.

Já no pagode, a preocupação é outra. Consolidado no gosto popular, a apelação ao erótico também entrou no debate. “A gente vive o momento mais polêmico do pagode da Bahia”, respondeu Xanddy quando perguntado sobre a qualidade e os temas recentes das canções. O cantor ainda falou que o público deve selecionar as músicas e que em casa, é ele quem filtra o que os filhos escutam.

A predominância do axé também foi discutida no encontro. Para o produtor da banda Aviões do Forro, o estilo é confundido com a identidade do carnaval baiano. Wadinho recorreu à história para contestar essa imagem e contou que os blocos de carnaval surgiram cantando samba, fosse nos blocos afros ou indígenas, como o Apaxes do Tororó.

A importância de capitalizar outros estilos musicais além do axé, pagode e forró também foi tratada no debate. Para DJ Branco, quem contrata os grupos de hip hop confunde o artista com o agente social para se livrar dos cachês das apresentações. “O objetivo dos artistas do Hip Hop dentro do Carnaval de Salvador é serem reconhecidos”, contou.

O debate ainda avançou por outros temas. Perguntado sobre a exploração dos cordeiros, Xanddy falou que acompanha, mas não é responsável pela contratação desses trabalhadores. Bruno Mello, que também é produtor do Bloco Papa, disse que a Vigilância Sanitária proíbe outras refeições, sob risco de se estragarem, que não o pacote de biscoitos e barras de cereais, alimentos não perecíveis. Junto com Wadinho, Mello apontou que a própria categoria não se interessa pela própria segurança no uso de protetor solar e uniforme adequado à função.

A série de encontros para discutir os principais aspectos da folia continua na quarta, 27, com debates sobre o tema “Serviços Públicos no Carnaval” e na quinta, 28, sobre os “60 anos do Trio Elétrico e da Guitarra Baiana”.

Os debates serão transmitidos ao vivo através da TV A TARDE,  via portal A TARDE On Line. Os principais momentos terão cobertura via Twitter nos endereços @atarde@atardeonline@mobiatarde. Para enviar perguntas via microblog basta usar a tag #folia2010 ou acessar o blog Cidadão Repórter (clique aqui).

Confira abaixo a programação:
Quarta-feira – 27/01
Tema: Serviços Públicos no Carnaval
Debatedores:
Secretária Municipal de Saúde – José Raimundo Brito
Secretário de Segurança – César Nunes
Superintendente da Transalvador – Mattheus Moura
Presidente da Saltur – Cláudio Tinoco

Quinta-feira – 28/01
Tema: 60 anos do trio elétrico e a guitarra baiana
Debatedores:
Armandinho Macedo
Luiz Caldas
Moraes Moreira
Orlando Tapajós

Tagged under:

4 Comments

  • ana Responder

    adolu esse site
    muito tri
    ha ha ha

  • thales Responder

    o maior bloco do mundo e o alvorada

  • Veridiana Responder

    Genial a adversidade, eu provei e aprovei. Sai com Aviões elétrico, Harmonia do Samba entre outros e foi genial. Quero parabenizar a Bruno Mello, amigo, cliente de minha agencia de turismo em Buenos Aires. Bruno por favor responda meu email que eu tenho uma idéia genial para vc. Vc vai se lembrar de mim quando vc ouviu o meu celular tocar e tocou deita na Br. Beijos

  • Veridiana Responder

    A adversidade e genial eu provei e aprovei! Bruno foi massa sair com aviões elétrico, Harmonia e outros.

Leave a Reply

Your email address will not be published.